Conhecendo o templo

São muitas as razões pelas quais uma pessoa deve desejar ir ao templo. Até mesmo sua aparência externa parece sugerir propósitos profundamente espirituais. Isso é ainda muito mais evidente dentro do templo. Em sua fachada, lemos o tributo: “Santidade ao Senhor”. Quando entramos em um templo dedicado, estamos entrando na casa do Senhor. Na Igreja construímos vários tipos de edifícios. Neles nós adoramos, ensinamos, realizamos atividades recreativas e nos organizamos.

Podemos organizar estacas, alas, missões e quóruns e Sociedades de Socorro nesses edifícios ou mesmo em salões alugados. Mas ao organizarmos as famílias de acordo com a ordem revelada pelo Senhor, nós o fazemos nos templos. O casamento no templo, a ordenança de selamento, é a maior bênção que podemos receber no templo sagrado. No templo, os membros da Igreja que se provaram dignos podem participar das mais sublimes ordenanças de redenção que já foram reveladas à humanidade. Ali, numa cerimônia sagrada, o indivíduo é lavado, ungido, instruído, investido e selado. E, depois de receber essas bênçãos, pode oficiar em lugar dos que morreram sem ter tido a mesma oportunidade. No templo, as ordenanças sagradas são realizadas tanto para os vivos quanto para os mortos. Aqui está a pia batismal, onde são realizados os batismos vicários pelos mortos, nos quais membros dignos servem de procuradores para aqueles que já faleceram.

“Venham ao templo”. Se não agora, venham logo. Orem fervorosamente, coloquem sua vida em ordem, economizem o quanto puderem na esperança de que esse dia chegue. Comecem hoje mesmo a jornada do arrependimento, que algumas vezes, pode ser muito difícil e desalentadora. O templo transforma a pessoa e torna extremamente válidos todos os esforços feitos para nele entrarmos. Para alguns que moram muito longe de um templo, novos templos serão construídos perto deles antes que consigam ir ao templo. Tenham fé, esperança e a determinação de entrar no templo, decidam que serão dignos e que entrarão no templo.

A leitura cuidadosa das escrituras mostrará que o Senhor não revelou todas as coisas a todas as pessoas. Existiam requisitos prévios para o recebimento de informações sagradas. As cerimônias do templo estão incluídas nesta categoria. Não conversamos sobre as ordenanças do templo ao sairmos de lá. Nunca, porém, foi pretendido que suas cerimônias se limitassem a um grupo restrito de pessoas que se comprometesse a evitar que outros tivessem conhecimento delas. Na verdade, o que acontece é o oposto.

Empreendemos grandes esforços para incentivar todas as pessoas a se qualificarem e prepararem para a grande experiência de entrar no templo. Aqueles que já o fizeram aprenderam que, um dia, toda alma vivente e todas aquelas que já passaram por esta Terra, terão oportunidade de ouvir o evangelho e aceitar ou rejeitar o que o templo oferece. A rejeição dessa oportunidade deve partir do próprio indivíduo. As ordenanças e cerimônias do templo são simples. São muito belas. São sagradas. São mantidas em segredo para não serem transmitidas a pessoas que não estejam preparadas. A curiosidade não é uma preparação. O interesse profundo, em si, também não é uma preparação. A preparação para as ordenanças necessárias inclui passos preliminares: fé, arrependimento, batismo, confirmação, dignidade e maturidade a quem entra como convidado na casa do Senhor.

Precisamos estar preparados antes de entrarmos no templo. Precisamos ser dignos antes de entrarmos no templo. Existem restrições e condições estabelecidas. Elas foram estabelecidas pelo Senhor e não pelo homem. E o Senhor tem todo o direito e autoridade para ordenar que os assuntos relacionados ao templo sejam mantidos sagrados e confidenciais. Todos os que são dignos e se qualificam sob todos os aspectos podem entrar no templo para realizar os ritos e ordenanças sagrados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *